quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Credo da mulher


CREDO DA MULHER

Creio em Deus, que criou a mulher e o homem à sua imagem, que criou o mundo e recomendou aos dois sexos o cuidado da terra. Creio em Jesus, filho de Deus, eleito de Deus, nascido de uma mulher, Maria, que escutava as mulheres e as apreciava; que morava em suas casas e falava com elas sobre o Reino; que tinha mulheres discípulas, que o seguiam e o ajudavam com seus bens.
Creio em Jesus, que falou de teologia com uma mulher, junto ao poço, e lhe revelou, pela primeira vez, que ele era o Messias, que a motivou a ir e contar as grandes novas à cidade. Creio em Jesus, sobre quem uma mulher derramou perfume, em casa de Simão; que repreendeu os homens convidados que a criticavam; creio em Jesus, que disse que essa mulher seria lembrada pelo que havia feito – servir a Jesus.
Creio em Jesus, que curou uma mulher, no sábado, e lhe restabeleceu a saúde porque era um ser humano. Creio em Jesus, que comparou Deus com uma mulher que procurava uma moeda perdida, como uma mulher que varria procurando a sua moeda. Creio em Jesus que considerava a gravidez e o nascimento com veneração, não como um castigo, mas como um acontecimento desgarrador, uma metáfora de transformação, um novo nascer da angústia para a alegria.
Creio em Jesus, que apareceu primeiro a Maria Madalena, e a enviou a transmitir a assombrosa mensagem; “Ide e contai...” Creio na universalidade do Salvador, em quem não há judeu nem grego, escravo nem homem livre, homem nem mulher, porque somos um na salvação. Creio no Espírito santo, que se move sobre as águas da criação e sobre a terra. Creio no Espírito santo, o espírito feminino de Deus, que nos criou, e nos faz nascer, e qual uma galinha nos cobre com suas asas[1].(BAESKE – 2001, p.108.)





[1] BAESKE, Sibyla. Mulheres desafiam as igrejas cristãs. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001